Ao ensinar e capacitar pessoas, devemos estar em aprendizado constante. Isso ocorre não só pela necessidade permanente de atualização, mas porque, antes de tudo, para ensinar é necessário aprender, inclusive aprender a ensinar. Além disso, quando ensinamos e capacitamos alguém, nós também aprendemos!

Mais do que apenas ‘compartilhar conhecimento,’ para treinar e capacitar pessoas adultas, precisamos aprender os princípios básicos da Andragogia. Pois, assim como para ensinar e capacitar as crianças existe a Pedagogia, para o ensino de adultos existe a Andragogia.

Andragogia é uma palavra que aparece diversas vezes no livro ‘Platon’s Erziehungslehre’, em português ‘Ideias Educacionais de Platão’, que o professor alemão Alexander Kapp publicou em 1833. Neste livro, as teorias educacionais de Platão são usadas para descrever a necessidade de aprendizagem ao longo da vida.

O trabalho de Kapp por décadas teve pouca aderência. Contudo, no século XX, Malcolm Knowels, educador e filósofo de Harvard, ficaria conhecido como Pai da Andragogia com sua Teoria Humanista da Aprendizagem, reforçando o discurso de Platão e Kapp, sobre a Andragogia, arte e ciência de ensinar adultos, se firmar em princípios básicos, tais como:

1-APLICABILIDADE: adulto aprende fazendo e para aprender ele precisa resolver problemas reais do seu cotidiano, inclusive aplicando o que aprendeu.

2- EXPERIÊNCIAS PRÉVIAS: as vivências de cada um formam o ‘background’ (repertório/bagagem de vida) que precisa ser considerado a fim de ‘equalizar a curva de aprendizagem’ de cada pessoa.

3- AUTODIRETIVIDADE: cada adulto tem sua “velocidade de aprendizagem” e precisa de autonomia para decidir e auto administrar seu processo de aprendizagem.

4- PRONTIDÃO: o adulto tem interesse em aprender com situações reais da vida!

5- MOTIVAÇÃO: adultos são mais afetados pela motivações internas do que pelas externas. Basta dizer que: as motivações externas provém do desejo de obter reconhecimentos ou compensações e evitar punições. Enquanto as motivações internas: se relacionam com os valores e os objetivos pessoais de cada indivíduo.

Paulo Freire tornou-se patrono da educação no Brasil, ao aplicar princípios andragógicos em seus projetos de alfabetizar adultos. Nós, ao aplicarmos estes princípios, aprendemos que ninguém aprende por imposição ou num ambiente que não promova o respeito ao compartilhamento de ideias e opiniões.

Também é essencial a oportunidade de aprender com os erros. Erro é diferente de negligência, até por isso, é errando que se aprende. Assim, o feedback constante tornou-se não só um instrumento essencial durante as avaliações de desempenho, mas agora é um guia que determina o sucesso do aprendizado nas ações de T&D: Treinamento e Desenvolvimento de Equipes.

Vale reforçar, que aplicando os princípios da Andragogia, também aprendemos que “saber fazer e não fazer, é não saber”.  Que a autonomia proporciona o constante aprendizado e construirá as experiência e vivências, que mais tarde serão compartilhadas com respeito e reflexão sobre como sermos melhores a cada dia.

Podemos afirmar que aprendemos diariamente tanto com a agilidade, audácia e inocência dos mais jovens; quanto com a experiência, autoridade e astúcia de quem já fazia tudo isso antes da tecnologia mudar tudo. Assim, nossa visão sobre a importância das pessoas para: “fazer hoje melhor que foi feito antes”, só se fortalece. Caso você ainda não tenha lido os nossos artigos que tratam sobre essa nossa visão sobre gestão de pessoas, recomendamos que leia também:

SEJA BEM VINDO AO BLOG DA MDTRAINING!

COMO DIRECIONAR AS PESSOAS NO ALCANCE DAS METAS COM EFICIÊNCIA?

A HISTÓRIA NÃO-CONTADA SOBRE: COMO OS CHEFES TIVERAM QUE VIRAR LÍDERES?

LíDERES x CHEFES: POR QUE QUEREMOS SEGUIR UNS E DEPOR OUTROS?

 

O QUE APRENDEMOS CAPACITANDO PESSOAS GERENCIAR ONLINE OS INDICADORES DA PRODUÇÃO?!

Especificamente em rotina de treinamentos, capacitamos pessoas para implantar e validar o gerenciamento online dos indicadores de produção através do Sistema MES PW-1 da Prodwin. Buscamos enfrentar este desafio toda semana e obtivemos excelentes resultados com nossos treinamentos online e in company realizando nossos cursos em empresas de todos os portes e segmentos.

E, mesmo que você ainda não tenha participado de um de nossos treinamentos, certamente, muitas destas empresas, você deve conhecer por ter um produtos deles em sua casa: Amanco, Bombril, Cacau Show, Danúbio, Eurofarma, Faber Castell, Gerdau… Não, não vamos gastar o alfabeto inteiro tentando lembrar de todos lugares (pessoas e processos) que tivemos a grata felicidade de conhecer e sermos úteis. Queremos apenas reafirmar que: o que sempre nos move, é o quanto se é possível aprender num projeto como esse, e os resultados reais de eliminação das perdas e ganho de produtividade que uma empreitada como essa realiza nos processos.

Até por isso, aprendemos que por mais que as ocorrências e problemas sejam semelhantes em todas as indústrias, a percepção e a reação de cada equipe sobre tais ocorrências e problemas são determinantes para aos resultados de cada projeto. O aprendizado é (e precisa ser constante) para quem faz o gerenciamento online de indicadores de produção. Por isso, capacitação e treinamento são as chaves para validar o jeito certo de fazer a gestão. Por fim, aprendemos, acima de tudo, que as pessoas esperam que se mostre a elas o que enxergar mas quando as capacitamos para Ver e Agir pelas próprias capacidades: a Verdade liberta!

Caso você ainda não tenha lido os nossos artigos anteriores que falam sobre Gestão Online do OEE, também recomendamos que você leia:

COMO OBTER LUCRO GERENCIANDO OEE?

SETE PECADOS DA GESTÃO DO OEE (PARTE 1)

 SETE PECADOS DA GESTÃO DO OEE (PARTE 2)

O PODER DO AGORA NA PRODUTIVIDADE INDUSTRIAL

WEB 2.0 E INDUSTRIA 4.0: uma relação de sucesso!

Deixe nos comentários a sua opinião sobre este e os demais artigos de nosso Blog. Siga também a nossas fanpages no FACEBOOK ou no LINKEDIN e fique por dentro de nossas publicações! Semana que vem tem um artigo novo, ok?!