Muito se tem dito sobre as “Profissões do Futuro”: cargos e funções já existentes (ou a serem criados) que estarão em consonância com as necessidades da sociedade a médio e longo prazo. Muitos, inclusive, já começam a se preparar para ingressar em uma destas “carreiras”, ou ao menos consideram a possiblidade de um dia terem de fazê-lo.

Acontece que, como quase tudo em futurologia – sim, a futurologia existe, e é uma ciência- as profissões do futuro são cercadas por uma aura de incertezas, e ainda mais: por se tratarem, em grande parte, de projeções ou desdobramentos que ainda estão por vir.

Assim, a verdade muitas vezes se funde ao mito, e dá margem à interpretações equivocadas de como será a atuação dos tais profissionais no futuro próximo e distante.

SE ESTE ARTIGO FOSSE UMA LISTA DAS PROFISSÕES DO FUTURO…

Se fizéssemos uma lista, para ser completa ela ficaria longa demais, incluindo, até mesmo, profissões já existentes e suas variantes que, apesar de agora incipientes, serão novidades amanhã. Esta lista aliás já foi feita em 2014, quando um estudo indicou as 50 principais profissionais que serão cada mais requisitados no futuro.

A lista está reproduzida no final deste texto e se o amigo leitor quiser pular para essa parte, fique á vontade, mas ela não é realmente necessária para que se entenda nosso artigo e a que ele se propõe.

A maioria que se interessa por este tema já sabe que a verdade que ocuparia o topo da lista sobre as profissões do futuro é: elas existirão, de fato, e mudarão a forma como pensamos o trabalho hoje em dia. Mas com a primeira verdade, vem também o primeiro mito: o de que os profissionais que não adotarem uma destas profissões ficarão para trás.

Será?…

O PROFISSIONAL DO PRESENTE NÃO EXISTIRÁ NO FUTURO!?

Ora, advogados, por exemplo, existem há pelo menos 5 mil anos, desde a invenção do código de Hamurabi, na antiga mesopotâmia. Eles não advogavam em um sistema de leis como o nosso, e é provável que os advogados do futuro também não o façam, mas não deixarão de existir, terão apenas que conhecer e se adaptar às novas condições.

Poderíamos citar, os arquivistas (já presentes na biblioteca de Alexandria), ou os padeiros e os apontadores de produção (presentes no Antigo Egito) e etc, etc…

Mas, para reforçar que muitos profissionais de hoje ainda existirão no futuro; vamos apenas refletir sobre dois tópicos cheios de mitos e verdades: A tecnologia eliminará os postos de trabalhos? Como serão as profissões do futuro?

A TECNOLOGIA ELIMINARÁ OS POSTOS DE TRABALHOS?

Se pensarmos, por exemplo, no robô da IBM, capaz de peneirar mais de um bilhão de documentos de texto por segundo e retornar a passagem exata que o usuário precisa. Esta tecnologia está fazendo o trabalho, que era feito por advogados recém formados nos estados unidos, mas seria uma ameaça ou oportunidade aos advogados do Brasil?

Vejamos mais fatos: no primeiro semestre de 2017, no Brasil, foram anunciadas 300 transações relacionadas a fusões e aquisições de empresas, 5% acima do volume registrado no mesmo período de 2016. Em 2012, foram 640 transações, um recorde para o nosso país. Com isso tornou-se crescente a demanda pelo Advogado societário que é especializado em operações de fusões e aquisições.

Assim como, com os tributos e legislações complexas do Brasil, também sobra vagas para o advogado tributário. O destaque para os profissionais da área deve continuar nos próximos anos e será enquanto o Brasil conviver com esta carga tributária complexa.

Dizemos isso, para deixar claro que para tais advogados: o Robô da IBM não substitui o trabalho. Na verdade, este robô é uma ferramenta ao advogado do século XXI, profissional, que como todos outros, terá que se inserir na era do conhecimento digital pois é na era do conhecimento digital que atua profissional do futuro.

COMO SERÃO OS PROFISSIÕES DO FUTURO?

Assim, começa a se delinear um panorama no qual passamos a entender “como serão as profissões do futuro”. Tais profissões serão nada mais que a sofisticação de nichos já existentes, na maioria dos casos. Em alguns outros, são realmente inovações, e na ponta oposta, simplesmente ocupações extremamente especializadas, que nunca contarão com exércitos de profissionais, mas sempre serão um filão a ser explorado por poucos: os que detém o conhecimento, a técnica e a tecnologia!

Percebem? As profissões do futuro não são nem uma mina de ouro inexplorada, à espera de um aventureiro que a aproveite, e nem uma canoa furada. São desdobramentos de situações já existentes, adaptações e reinvenções do que já existe e do que você já está fazendo.

O que nos leva ao fechamento deste texto, e a revelar a razão pela qual ele foi escrito. Não foi, obviamente, e isso vocês já perceberem, para falar bem ou mal das profissões do futuro.

Mas é sempre para reforçar que os profissões do futuro já estão agora adquirindo o conhecimento, técnicas e tecnologias pois, estes sim, são fatores fundamentais para o sucesso do profissional agora e sempre.

Invista nisso, e seja capaz de ser o profissional do futuro desde já. Simples e direto. Invista em você, e nos seus colaboradores. Pois o futuro, como sempre, já começou!

Se gostou deste artigo, compartilhe para que mais pessoas possam ler e deixe nos comentários a sua opinião sobre o tema e sobre este artigo.

ENFIM, QUAIS SÃO AS PROFISSÕES DO FUTURO?

Mas como foi dito, concluiremos o texto com o estudo sobre as 50 Profissões do Futuro. Resultado de um trabalho de pesquisa realizado ao longo de 2014 por diversas entidades: Inova Consulting, FIA, Michael Page, Sparks & Honey, Talenses e Exame. Escolhemos apresentar a lista em ordem alfabética pois seria impossível fazê-la em grau de importância:


  1. Administrador de morte digital
  2. Advogado societário
  3. Advogado tributário
  4. Agente de memes
  5. Arquiteto digital

  6. Arquivista pessoal
  7. Bioinformacionista
  8. Cinegrafista de experiências
  9. Condutor de drones
  10. Consultor de armaduras
  11. Consultor de design e segurança de avatares
  12. Consultor de novas habilidades
  13. Consultor de simplificação
  14. Controlador de nuvens
  15. Coordenador para o desenvolvimento do conhecimento
  16. Conselheiro de Aposentadoria
  17. Conselheiro pessoal de compras alimentares
  18. Conselheiro de produtividade
  19. Desorganizador corporativo
  20. Engenheiro ambiental
  21. Engenheiro civil

  22. Engenheiro de exoesqueletos de propulsão
  23. Engenheiro mecatrônico
  24. Engenheiro hospitalar
  25. Engenheiro de petróleo e gás
  26. Empreendedor alimentar
  27. Empreendedor Local
  28. Especialista em cloud computing
  29. Especialista em crowdfunding
  30. Especialista em desintoxicação digital
  31. Especulador de moedas alternativas
  32. Geomicrobiologista
  33. Gestor de Ecorelações
  34. Gestor de qualidade de vida
  35. Gestor de treinamento de varejo
  36. Gestor de operações e logística
  37. Gestor de big data
  38. Gestor de comunidades digitais
  39. Gestor de marketing para e-commerce
  40. Gestor de posto de combustível de hidrogênio
  41. Gestor de Resíduo
  42. Gestor de trendsinnovation
  43. Jardineiro urbano

  44. Profissional 3D
  45. Reciclador de urânio
  46. Mecânico de robôs pessoais.
  47. Storyteller
  48. Técnico em telemedicina
  49. Terapeuta Experimental
  50. Tutor de curiosidade

 

Ufa! A lista é enorme. Mas se você leu até aqui e quiser ler mais artigos nossos que falam sobre este tema, recomendamos também a leitura dos artigos seguintes:

A PARTICIPAÇÃO DA INDÚSTRIA NO PIB E NA GERAÇÃO DE RIQUEZA VAI CAIR CADA VEZ MAIS. QUE EXCELENTE NOTÍCIA!

 

A HISTÓRIA NÃO CONTADA DE PORQUE “CHEFES” TIVERAM QUE VIRAR “LÍDERES”!

 

AUTOMAÇÃO: GERADOR DE ESCASSEZ, OU ARAUTO DA ABUNDÂNCIA?

GESTÃO DE PESSOAS NA INDÚSTRIA 4.0

 

PARA QUE(M) SERVE A INDÚSTRIA 4.0?

WEB 2.0 E INDÚSTRIA 4.0: UMA RELAÇÃO DE SUCESSO